quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Dia 1 de dezembro - Dia Mundial da Luta Contra a Aids.

Desde 1980 até junho de 2011, 608.230 pessoas foram infectadas pelo HIV no Brasil. Mas, apesar do número ainda ser de grande relevância, neste Dia Mundial da Luta contra a Aids, o Brasil tem motivos para comemorar. O Ministério da Saúde divulgou, em novembro, números que mostram uma queda nos novos casos de Aids e óbitos pela doença. De acordo com o órgão, em 2010 foram registrados 34,2 mil novos casos, contra 35,9 mil no ano de 2009.
Ainda segundo o Ministério da Saúde, os números revelam também, que em 2010, 49,6% dos infectados são brancos, 49,4% de negros, 0,5% de amarelos e 0,4% de indígenas. Um fator preocupante fica por conta dos casos em jovens gays de 15 a 24 anos. Os dados indicam que a taxa de incidência de HIV/aids entre rapazes desta faixa etária subiu de 9,5 em 2000 para 11,1em 2010. Já no caso das mulheres, houve uma redução de 23,5% na taxa de incidência.
Para quem ainda tem dúvidas sobre a Aids é importante saber que ela é causada pelo vírus HIV e é o estágio mais avançado da doença que ataca o sistema imunológico. Com isso o organismo fica ainda mais vulnerável à diversas doenças como a gripe e o câncer.
O HIV pode estar presente no sangue, sêmen, secreção vaginal e leite materno. Sendo assim, a doença pode ser transmitida através de sexo sem camisinha (vaginal, anal ou oral), da mãe infectada para o filho durante a gestação, através do parto ou da amamentação, além do uso da mesma seringa ou agulha contaminada por mais de uma pessoa, transfusão de sangue contaminado com o HIV e instrumentos que furam ou cortam e não são esterilizados.
O tratamento da Aids consistem em um acompanhamento periódico com profissionais de saúde e a realização exames. Os medicamentos antirretrovirais só começam a ser consumidos quando os exames clínicos e de laboratório indicarem a necessidade. Esta medicação diminui a multiplicação do HIV no corpo, recupera as defesas do organismo e, consequentemente, aumenta a qualidade de vida do soropositivo.
O Ministério da Saúde alerta para o cuidado com o tratamento. O soropositivo não pode se esquecer de tomar os remédios ou abandoná-los porque o vírus pode criar resistência e, assim, as opções de medicamentos diminuem.
Apesar do preconceito que ainda prevalece na sociedade, a pessoa com a Aids tem todas as condições de levar uma vida normal. Ações como trabalhar, namorar, beijar, ter relações sexuais com camisinha não devem ser excluídas. Há, ainda, um Serviço de Atenção Especializada para as vítimas e familiares.
Problema global
A Aids ainda é um problema grave em todo o mundo. A Unaids, braço das Nações Unidas, divulgou que até o final de 2010, 34 milhões de pessoas viviam com o vírus do HIV no mundo. A região mais afetada pelo HIV continua sendo a África subsaariana, logo depois o Caribe e a Rússia. 


Voltei para fazer uma correção na minha postagem. Este artigo que disponibilizei do site Sua Dieta, dá-nos vários dados sobre a doença e da sua condição no mundo, do seu avanço e do seu recuo, por exemplo; mas fala bem pouco do preconceito que ainda existe na sociedade, fruto, na maioria das vezes, da desinformação. 
Eis que uma amiga do blog, uma nova amiga, deixou em seu comentário o seguinte: "...gostaria de dizer para as pessoas serem menos preconceituosas, a doença não tem cura mas é controlada, quem tem pode viver bem como uma normal, pode casar, ter filhos saudáveis e abraçar, beijar sem perigo. Por Daniela Siqueira". 
Fiquem com Deus!
E cuidem da Saúde!
Bjosss


6 comentários:

Luciene de Paula disse...

Oi amiga, parabéns pela iniciativa, poucas pessoas divulgaram essa campanha tão importante de conscientização ! Beijos e obrigada pelo carinho la no meu blog!

Lucinha disse...

Rita,
Fez muito bem em divulgar. Parece que queremos fugir desse tipo de assunto, mas é preciso estar atento.
ALiás, uma triste realidade.
Passei pra deixar um abraço, e dizer que estou indo ao Brasil dia 12/12.
Beijos

Maria disse...

Olá Rita :)

É uma triste verdade, e há muito preconceito e discriminação com as pessoas infectadas :S

Adorei o seu blog, a dica contra as moscas e mosquitos, e especialmente a Festa de Halloween do aniversário da sua filha :))

Já a sigo, gostava muito que me visitasse, e se gostar, se juntasse à minha lista de seguidores:

"Dicas de saúde, beleza, e exercício físico em casa"


beijinho :)

Valéria disse...

Oi Rita!
Vim agradecer sua visita ao meu blog!
Que bom que gostou! Apareça sempre, seja bem vinda!
Bela inicitiva a sua, me passou batida a data.
Beijo!

Cris e Nai disse...

Olá Rita é sempre bom reforçar uma campanha tão importante, onde os dados ainda assustam. Bjs!!!

Daniela Siqueira disse...

Rita, sou Blogueira Unida 1027, estou fazendo um Tur pelos Blogs e cheguei no seu.
Parabéns pelos posts amei. Além de saber como sobe o nº de infecções pelo HIV, além de alertar para as pessoas se cuidarem, usarem camisinha, além do alerta como pega, gostaria de dizer para as pessoas serem menos preconceituosas, a doença não tem cura mas é controlada, quem tem pode viver bem como uma normal, pode casar, ter filhos saudáveis e abraçar, beijar sem perigo.
Há, mas tu mora mau heim, a poucos metros da praia, previlégio de poucos.
Beijokas para você, seu filho grandão e sua filhinha grandinha.
Dani
www.artesanatosflordepimenta.com